Subida de impostos

  • MyStockIdeas
  • Novembro 15, 2020

Joe Biden ganhou as eleições dos EUA e isso trouxe um grande otimismo aos mercados, na mesma altura em que surgiram boas notícias da indústria farmacêutica, com a​​ Pfizer​​ a anunciar resultados promissores da sua vacina, que se​​ encontra já em fase final de testes.​​ 

Biden declarou antes das eleições que, se fosse eleito Presidente, iria voltar a subir os impostos às empresas e aos mais ricos. A taxa de imposto às empresas deverá​​ passar​​ de 21% para 28%. A subida, disse, terá como alvo as grandes empresas que pagam pouco ou nada em impostos. Biden prometeu também elevar os impostos a quem aufira mais de $ 400K dólares por ano, tentando, com esta medida, reverter a tendência de crescimento das fortunas dos bilionários norte-americanos que perdura desde 1970.​​ 

A isto há ainda a somar um plano para elevar os impostos sobre os lucros das empresas americanas no exterior,​​ plano este que contempla, em simultâneo, incentivos fiscais para a indústria doméstica. O projeto de Biden prevê que as empresas americanas​​ paguem mais taxas sobre produtos que são fabricados no exterior e vendidos nos EUA. Essas medidas visam o estabelecimento de uma taxa mínima sobre lucros estrangeiros de 21%, acima dos atuais 10,5%.

Estes planos reverterão muitas das mudanças feitas pela​​ reforma tributária de​​ Donald Trump, aprovada pelo Congresso em 2017, e que levou a uma diminuição dos impostos e a um aumento generalizado dos lucros das empresas com reflexos positivos na bolsa.​​ 

No entanto, se o Senado se mantiver com maioria republicana, será mais difícil aos democratas conseguirem aprovar os seus planos de aumento de impostos,​​ vende-se obrigados a torná-los​​ mais modestos.

Mas certo é que os EUA necessitarão de financiar a política de benefícios implementada na fase da pandemia e para​​ isso será necessário aumentar impostos. Mas qual será o impacto nas empresas provocado pelo aumento dos impostos corporativos?

Atualmente as empresas pagam cerca de 25% em impostos, que resultam de 4% de impostos locais mais 21% de impostos estatais (dependendo de cada estado). Se as políticas fiscais de Biden forem implementadas, as empresas passarão a pagar cerca de 32% em impostos (4% locais mais 28% estatais). Assim, uma empresa com um resultado operacional antes de impostos de $ 1M passará a apresentar​​ um resultado operacional​​ depois de impostos de $ 0.68M, quando à taxa atual apresentaria um resultado operacional de $ 0.75M. Isso representa uma diminuição de 9% nos lucros operacionais, considerando todas as restantes variáveis iguais.

Se a bolsa refletisse o real valor das empresas reagiria negativamente a uma eventual subida de impostos. Mas não foi isso que aconteceu com a eleição de Biden. Talvez os investidores esperem que o senado não venha a aprovar essa subida, ou talvez julguem que, na generalidade, as políticas democratas sejam vantajosas para a economia norte-americana. Mas o único efeito mensurável de uma hipotética subida de impostos é, efetivamente, uma diminuição dos lucros das empresas e isso, eventualmente, acabará por refletir-se na bolsa.

​​ 

​​ 

As informações, dados, análises e opiniões aqui apresentadas não constituem consultoria de investimento, sendo fornecidos apenas para fins informativos. As opiniões de investimentos emitidas pela​​ MyStockIdeas​​ apresentam uma carga subjetiva considerável, pelo que não podem ser consideradas como informações integralmente factuais, nem existem garantias que as opiniões emitidas pela MyStockIdeas sejam precisas ou corretas. A MyStockIdeas não será responsável por quaisquer decisões de negociação, danos​​ ou outras perdas resultantes ou relacionadas a informações, dados, análises ou opiniões emitidas no seu Site. Este Site e o seu conteúdo não são regulados pela CMVM;